segunda-feira, 14 de outubro de 2019

Internet Archive disponibiliza mais 2500 jogos de MS-DOS

Jason Scott, o conhecido historiador e arquivista de videojogos (e áreas afins), anunciou através do blogue da Internet Archive, que estão disponíveis deste ontem, mais um volume impressionante de 2500 jogos de MS-DOS, prontos para serem jogados através do browser!

Tal como Jason explica no seu post, este lote de jogos teve origem no projeto eXoDOS (o qual já aqui referimos anteriormente), e do qual Jason decidiu trazer uma percentagem de títulos para o seio da Internet Archive, não sem antes agradecer todo o esforço titânico em torno do eXoDOS.

O post pode ser lido aqui, onde também se pode ver uma recomendação pessoal de alguns favoritos de Jason.

Os "novos" jogos podem ser acedidos aqui.

Ween - The Prophecy, um dos jogos adicionados neste último lote.

sábado, 12 de outubro de 2019

Mastermind (M.I.A.)

 

Recentemente, descobri que um amigo e colaborador regular do Planeta Sinclair - Ricardo Reis, tendo já para lá partilhado muito conteúdo, tinha em sua posse uma boa coleção de disquetes que foi salvando ao longo dos anos da destruição certa.

Após falar com ele, pedi-lhe permissão para ver apenas uma das muitas caixas que tinha, na esperança de encontrar algo de interessante e qual foi a minha surpresa quando logo na primeira disquete encontrei um M.I.A. nacional!

O jogo que temos para vos mostrar hoje é Mastermind, nas suas versões 1.0 e 2.0, jogo criado por Mário Jorge Raposo em 1988 com a colaboração de Jorge Gil na música. Segundo o próprio, foi criado em Basic e posteriormente compilado. Também é um exemplo bastante interessante de shareware nacional, já que apesar de não ser usado este termo o autor indica claramente que o jogo pode ser copiado e redistribuído, mas nunca vendido.


O conceito do jogo é já bastante conhecido e transcrevemos aqui um pouco das instruções que vêm com o jogo - o nosso objetivo é descobrir uma combinação de seis símbolos através da dedução, sendo que as três colunas do lato direito ajudam o jogador a tirar as suas conclusões. A chave pode conter símbolos iguais ou todos diferentes. Há nove níveis de dificuldade, sendo que o primeiro é constituído por dois símbolos e o últimos nível tem dez .
As teclas necesssárias para inserir cada símbolo encontram-se no canto inferior esqueddo por cima de cada símbolo.

As colunas da direita têm três letras - A, B e C e os números que lhes correspondem significam:

A - Símbolos correctos no sítio certo
B - Símbolos correctos em posição incorrecta
C - Símbolos incorrectos

Temos aqui um jogo aparentemente simples, mas na verdade bastante desafiante e recomendamos que o experimentem, tendo especial interesse pela sua antiguidade e por ser um dos raros jogos nacionais para MS-DOS da época com música.

Agradecemos mais uma vez a Ricardo Reis que não só nos emprestou as suas disquetes, como também uma drive para as podermos ler.

Aqui fica o link para o descarregarem e caso o autor do mesmo leia este post, agradecíamos que entrasse em contacto connosco.

Lançamento de ScummVM 2.1.0 "Electric Sheep"

Eis que ontem foi oficialmente lançada a versão 2.1.0 do ScummVM, com o nome de código "Electric Sheep"!

Nova versão do ScummVM

Além dos novos jogos suportados (dos quais já referimos em outro post), esta release contém um port para a Nintendo Switch, melhorias nos ports de Android e iOS, um GUI remodelado, suporte para gravar dados dos jogos na cloud, além de uma extensa lista de melhorias e bugs resolvidos.

GUI com novo aspecto!

ScummVM executando Elvira II.

Quem já tiver o ScummVM para Windows ou macOS pode actualizar para a nova versão através do auto-update.

Auto-update no macOS.

A notícia oficial sobre o lançamento pode ser lida aqui.




quinta-feira, 10 de outubro de 2019

Tutorial: Corrigindo automaticamente o aspect ratio no DOSBox

Uma das coisas que levo em consideração para uma emulação mais agradável de jogos antigos é o uso — quando possível — de uma TV ou monitor de tubo. Não há nada mais bonito que um game clássico no brilho de uma CRT. Isso serve para consoles, micros e arcades.

Parto da filosofia de que games antigos foram feitos para TVs/monitores antigos e games novos foram feitos para TVs/monitores novos. Quando você coloca um no outro e o outro no um, dá até pra jogar, mas perde um pouco do encanto.

Mas há outro fator que também levo muito em conta na hora de buscar uma experiência de emulação mais prazerosa: a proporção de tela (ou aspect ratio). Nada de jogo esticado ou encolhido. Se o aspect ratio do jogo é o 4:3 — proporção de tela conhecida como "janela clássica", que é muito usada na televisão tradicional e em muitos monitores de computador —, vamos buscar reproduzir isso. Se ele foi concebido para 16:9, que assim seja. O que fica feio é rodar um jogo 4:3 esticado no seu monitor widescreen, ou ver um jogo que é "superwide" espremido na tela quase quadrada da sua TV antiga (a não ser que você não tenha outra televisão em mãos. Estamos falando aqui apenas de uma melhor experiência de emulação).

Por exemplo, veja como fica abaixo a tela inicial do jogo Raptor, do DOS, com a proporção de tela correta e incorreta.

Raptor com aspect ratio errado
Raptor com aspect ratio certo

Se você costuma usar o emulador DOSBox, é fácil configurá-lo para corrigir automaticamente o aspect ratio. No caso usarei como exemplo a versão do DOSBox para Windows.

Por padrão, o config do DOSBox traz a opção de correção automática de aspect ratio desabilitada. O que vamos fazer é habilitar essa opção. Para isso — e supondo que você já tenha o emulador instalado e saiba manuseá-lo —, basta abrir a pasta do emulador no seu computador e depois abrir o atalho "DOSBox 0.74 Options". Você pode fazer isso também clicando no menu inicial, rolando a tela até o ícone do DOSBox e abrindo o mesmo atalho.


O atalho irá chamar o Notepad (Bloco de Notas) já com o arquivo/ficheiro de configuração aberto (no caso, dosbox-0.74.conf), que é um arquivo de texto. Já nele, localize a propriedade "aspect" e mude seu valor para “true”. Ou seja, a linha que antes era "aspect=false" passa a ser "aspect=true".


Depois, salve o arquivo de configuração, feche-o e execute o DOSBox. Veja abaixo algumas telas de antes e depois, e perceba que esse pequeno detalhe contribui para deixar a emulação mais próxima do proposto.

Doom com proporção errada

Doom com proporção certa

Doom com proporção errada

Doom com proporção certa

Prince of Persia com proporção errada

Prince of Persia com proporção certa

Algumas versões do DOSBox para dispositivos móveis, como o aDOSBox do Android, já facilitam esse trabalho trazendo uma opção de menu para habilitar ou desabilitar a correção de aspect ratio, não exigindo abrir um arquivo de configuração. Dúvidas? Sugestões? Deixe um comentário aí embaixo.

Recortes: FC no PC - Jogos de PC - jornal Expresso? (1992)

Quanto a internet ainda não fazia parte do nosso quotidiano, as revistas e os jornais impressos eram a principal fonte de informação sobre tecnologia. Muitos de nós ainda guardam, dessa época, revistas e recortes de jornais, religiosamente catalogados em pastas e dossiers. Pretendemos seguir o exemplo do nosso irmão Planeta Sinclair, que está a fazer um excelente trabalho de preservação da secção de informática do jornal "A Capital". Agora todas as quintas-feiras iremos publicar de recortes de jornais tanto do nosso acervo pessoal, bem como de amigos e leitores que estejam interessados em contribuir para este esforço de preservação!

Hoje trazemos um recorte com uma curta análise ao jogo Xenomorph (1990), escrita por José Antunes, um nome que muitos reconhecerão como sendo um prolífico jornalista dedicado aos videojogos (e não só). 

Sobre o jogo referido neste recorte: Xenomorph foi uma das primeiras criações de Chris Sawyer, o responsável pelas famosas séries Transport Tycoon e RollerCoaster Tycoon - que foram programadas alguns anos depois deste texto de José Antunes. E ficamos a saber também que Xenomorph vendia-se por três mil escudos, um preço razoavelmente acessível!

Infelizmente este quem vos escreve, não consegue lembrar-se exactamente da origem deste recorte, tendo apenas a ligeira impressão que o retirou a um suplemento ou revista do jornal Expresso. Caso alguém saiba identificar a procedência deste recorte, por favor deixe-nos um comentário!

Para ver o recorte, clique na imagem abaixo ou descarregue aqui.

FC no PC - José Antunes






terça-feira, 8 de outubro de 2019

Bem vindo Mario Cavalcanti!

Temos orgulho em anunciar o novo integrante do blogue, o nosso amigo Mario Cavalcanti!


Jornalista brasileiro de videojogos, editor da espectacular Revista Clube MSX, e um membro muito activo na comunidade retro, é também um grande apaixonado pelo MS-DOS e pelo Shareware, tipo de software que marcou os anos 90, quando jogos e utilitários eram distribuídos em disquetes ou CDs, e sobre o qual há muito que ainda se desconhece!

Sendo assim, a entrada do Mario marca o início de uma nova fase, pois iremos alargar o âmbito do blogue para o que também se fez no Brasil, sendo o Mario a pessoa mais indicada para esta missão! Há muito para escrever, relembrar, preservar em torno do MS-DOS!

Bem vindo Mario!

domingo, 6 de outubro de 2019

Nacional: "Arcade Volleyball" - tradução portuguesa

Na sequência do post sobre o clássico "Arcade Volleyball", o leitor Pedro Barata entrou em contacto connosco para mostrar a sua versão "portuguesa" deste mesmo jogo. Trata-se de uma tradução feita pelo Pedro quando devia ter uns 11 anos, recorrendo a um editor de hexadecimal para MS-DOS. 

Segundo palavras do próprio, "sentiu-se um grande hacker na altura", aliás, como qualquer pré-adolescente quando alcança algo aparentemente inacessível. Embora seja apenas uma tradução caseira, merece estar no Planeta MS-DOS pois representa uma época de aprendizagem e experimentação pela qual muitos de nós passaram em tenra idade.

A versão traduzida do Pedro pode ser descarregada aqui.

Aproveitamos para fazer um apelo aos leitores que caso tenham feito programas, traduções, demos, jogos, que nos mostrem os vossos trabalhos dessa época! Teremos todo o prazer em escrever sobre estas produções caseiras!


Tradução portuguesa de "Arcade Volleyball"